Segunda-feira, 07 de Abril de 2008

Neste início de novo Milénio a Humanidade ao ser investida pelas novas energias reflecte e busca novas direcções para se orientar.

O mundo, nos últimos 50 anos, mudou muito rápido, até os livros de geografia quase não conseguem acompanhar as mudanças que ocorrem na configuração dos países.

Os computadores tornaram-se primordiais para a comunicação e o desenvolvimento tecnológico das nações, a Internet é a grande vedeta deste início de milénio, interligando pessoas de todos os continentes.

Uma rede física de cabos, fibras ópticas e satélites ligados às centrais telefónicas de todo o mundo, que por sua vez se ligam aos computadores domésticos através de simples linhas telefónicas e que gerem a base pela qual a comunicação e as relações entre os homens está a acontecer de forma mais efectiva.

A fabulosa base tecnológica, na qual, estas relações “virtuais” estão assentes, dá-nos uma noção do enorme desenvolvimento das ciências na geração do conhecimento técnico necessário para tornar a vida do homem mais confortável. 

No meio de todo este desenvolvimento técnico, no entanto, verificamos que o Homem, sendo um ser que vive e aspira viver sempre melhor, acaba sendo atropelado pela própria história que cria, esquecendo-se que viver melhor não diz respeito apenas a viver confortavelmente, mas principalmente a viver em harmonia consigo próprio e com o meio onde habita.

Após um período em que emergimos numa busca desenfreada pela aquisição de bens materiais, e quase nos afogámos em falsos valores que relegaram o próprio Ser para uma posição secundária nas nossas vidas, verificamos agora que se está a voltar ao conhecimento dos antigos, onde o que vale é o Ser Humano na sua plenitude.

A paz, o bem-estar e a prosperidade dependem do equilíbrio – é claro que os bens materiais estão incluídos neste equilíbrio, porque é natural desejarmos usufruir do melhor que o mundo e a criatividade humana nos possam proporcionar – o que não podemos é violentar a nossa essência esquecendo que não somos aquilo que temos, e sim aquela parte nua que tentamos a todo o custo vestir, escondendo-nos uns dos outros através de valores artificiais, que não nos podem nutrir e que nos afastam cada vez mais de nós mesmos, causando-nos um desconforto que não sabemos muito bem de onde vem, mas que sentimos soar muito forte na nossa alma.

O progresso é necessário e benéfico, desde que sirva o Homem e não o contrário. Hoje em dia, temos muita tecnologia, mas ainda não revertemos essa tecnologia em bem-estar para todos, pelo contrário, parece que o próprio conhecimento tem servido mais como um instrumento de separação e distanciamento entre nós, servindo apenas àqueles que possuem condições económicas privilegiadas para adquirir os seus benefícios.

Talvez neste período que chamamos de Nova Era, em que a energia do mundo se volta para o próprio Homem, buscando conhecer a si mesmo como Ser, amparado pelo Conhecimento dos Antigos e, em conjunto com o conhecimento das Ciências Tradicionais, possamos reacender nos nossos corações a noção de integração, que é a base filosófica dos métodos e técnicas de harmonização e equilíbrio que vêm da Antiguidade, inserindo na nossa mentalidade racional/ocidental, um pouco mais de solidariedade, compaixão e integração, permitindo assim que aquela pequena fagulha que pulsa no peito de cada um, possa se expandir e brilhar preenchendo cada pessoa e cada Ser com o fulgor da criação. Então veremos que somos unos e que não podemos criar ilhas de felicidade, mas que somos um oceano, e que o bem-estar de cada um é uma gota de água enchendo esse oceano, onde todos se possam banhar.

Cuidar de nós é cuidar de encher esse oceano e o Reiki é uma parte desse Conhecimento Antigo, é parte integrante do património genético da humanidade.

publicado por templodecura às 13:45


O Reiki não deve ser visto como uma “moda” da Nova Era porque a origem desta técnica perde-se na memória dos tempos. Simbologia utilizada hoje pelos praticantes com o segundo nível, foi encontrada em antigos monumentos, no Egipto, México e Peru. Sabe-se que foi utilizada no Tibete e que os povos da América pré-colombiana também a conheciam.

O Reiki permite reequilibrar o sistema energético, que por sua vez influência os sistemas físico, emocional e mental.

Para os que apenas querem receber tratamento é transmitido pela imposição das mãos em vários pontos do corpo, Para os que o querem aprender é transmitido por iniciação.

A iniciação é constituída por um conjunto de operações energéticas com o fim de reequilibrar as energias da pessoa, sintonizá-la com determinadas frequências da energia de cura e elevar as frequências e níveis de energia que nela flúem. Na iniciação é também ensinado como utilizar essas energias.

A aprendizagem do Reiki é feita de forma progressiva. Assim, uma pessoa só depois de integrar as energias de um determinado nível é que pode receber a iniciação do nível seguinte.

Os diferentes níveis de Reiki apenas existem porque é necessário um determinado tempo entre as iniciações para que o ser humano se habitue aos níveis de vibração que vão sendo mais elevados, à medida que se vai avançando.

Como as iniciações são energéticas, as alterações que se verificam no nível do fluxo de energia de cada pessoa só devem ser feitas gradualmente.

publicado por templodecura às 13:44


À medida que a ciência avança em relação ao conhecimento e funcionamento do nosso corpo físico mais se nota a existência de uma necessidade de estudar o homem como um Todo para que seja tratado de uma forma holística.

Holístico vem do vocábulo grego “holos”, que quer dizer total.

As terapias energéticas ou vibracionais não substituem a Medicina convencional do mesmo modo que a Medicina convencional não pode substitui-las, no entanto elas complementam-se porque cada uma delas vai actuar em diferentes campos do ser humano.

O Reiki é uma das terapias energéticas existentes.

A Medicina é a ciência para fazer diagnósticos, por isso deveremos sempre consultar um médico, seguir a sua prescrição e em conjunto utilizar o Reiki para agilizar o seu processo de cura.

publicado por templodecura às 13:42


O universo é energia. Tudo o que existe, material ou não, é constituído por energia.

A energia Vital, entra pela nossa inspiração, percorre todo o nosso corpo revitalizando todas as nossas células, em todos os níveis, e ao expirarmos descarregamos toda a energia estagnada. Quando respiramos, absorvemos oxigénio para o corpo físico e energia para o corpo vital.

Este corpo armazena a energia necessária à saúde do corpo físico, no entanto nós deixamos que essa energia vá fugindo do nosso corpo através de vícios, pensamentos negativos, maus hábitos, alimentação inadequada, vida atribulada, etc.….

Tudo isto além de despejar a nossa energia ainda provoca a acumulação de Bloqueios energéticos em certos pontos do nosso corpo, o que faz com que esses pontos se transformem em comportas de uma represa que vão impedir a livre circulação da Energia Vital e em consequência manifestam-se desarmonias a nível físico, emocional, mental e espiritual e que podem muito bem ser detectadas através de atitudes como: preocupação, medo, raiva, tristeza, baixa auto estima, stress, depressão, desânimo, etc.

A perda constante de energia e a não reposição podem causar doenças. Embora existam vários métodos para repor essa energia, como a exposição moderada ao sol, a ambientes naturais como o mar ou o campo, ou uma sessão de Reiki, o ser humano parece ter se esquecido de si e de que precisa manter a sua energia em equilíbrio.

A paz, o Bem-estar e a prosperidade dependem do equilíbrio.

A maior parte das nossas doenças a nível físico têm causa provável no nível emocional, ou mental ou espiritual. Tudo o que acontece num dos níveis acaba por se reflectir noutro, por isso devemos de nos ver como um Todo e devemos procurar manter-nos em harmonia para que a Energia Vital flua livremente.

Um dos métodos mais simples e eficaz para dissolver bloqueios ao fluxo de energia é o Reiki.

Reiki pode ser então definido como " a Arte e a Ciência da ativação, do direcionamento e da aplicação da Energia Vital Universal, para promover o completo equilíbrio energético, para prevenção das disfunções e para possibilitar as condições necessárias a um completo BEM ESTAR ".

Esta é a ENERGIA que forma os indivíduos em todas as etapas da vida, a porção de FORÇA VITAL (que é uma luz invisível que passa pelo cérebro, o sistema nervoso e as veias) que anima todos os corpos, fazendo com que uns sejam saudáveis, e outros, devido a sua falta, enfermos.

publicado por templodecura às 13:41


Devemos Todos aprender a SER um Templo de cura
pesquisar
 
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Últ. comentários
Senhor Que (nome da pessoa) nesse momento esteja p...
Olá Doris, o equipamento com que trabalho lê a inf...
gsotaria de saber que eaparelho e esse que mede o ...
muito bom!
Muitíssimo importante este assunto. Vitalidade é t...
Voltei a ler o que vc postou agora entendi o que ê...
Obrigada como saber o que é energia quântica como ...
eu estou com minha energia vital muito baixa minha...
Gratidão pelo post, traz uma definição simples e m...
SABE O QUE EU SENTI AO LER? AMOR. O CARINHO COM...
subscrever feeds